28 de jun de 2010

Querido Caio

Escrevo porque te preciso e por te precisar tanto é que muitas vezes me entrego à melancolia inevitavelmente. It's so hard viver sem você. O café já não tem mais o mesmo gosto depois da sua partida e os nossos favorite places já não tem mais a mesma cor. Ando me sentindo tão ausente de mim mesma e tão perdida em meu pequeno mundo. E acho que é esta a questão: meu pequeno mundo está mínimo demais, devo expandi-lo, desconstruir, reconstruir e me virar do avesso. Estou cansada do meu cotidiano de esperas e a espera de algo que possa me salvar da tempetuosa ILHA A. A calmaria paira por aqui, mas é um silêncio perturbador que fere e mexe com tudo que está bem lá no fundo do oceano. Eu diria ujma revolução interna e gradativa. Nas últimas quase explodi com tudo, mas uma vida de quases para nada serve. É chegado o momento de libertar a borboleta e alcançar o céu.

                                                                                                                                   Beijos enfermos,
                                                                                                                                   Da sua Clarice.

Nenhum comentário:

Postar um comentário