5 de abr de 2009

Cenas Urbanas

Estavam ali se perguntando como tudo acontecera. E foi num instante de distração que o sorriso confirmou o que já era previsto. Outros braços entrelaçando um sonho novo e tudo andou no compasso certo. O silêncio não foi incômodo, nem o olhar, o gesto, o sorriso. Só a canção se fez ouvir em um lugar incerto do coração. Naquele momento findou-se a angústia, o medo, o desconsolo. Tudo parou, menos a aventura de se descobrir o que era tão óbvio. O mistério ficou suspenso naquele universo de rostos desconhecidos. Apenas os dois ali, sem culpa alguma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário