5 de mai de 2009

A pedido

Retrato

Na insistência
dos meus passos dispersos
eu canto em silêncio
apenas dois versos
Um melodia
outro desamor,
mas eu canto em segredo
um verso que é dor.
A sinfonia abstrata
nítida, fugaz.
Eu ainda canto o verso
que aqui jaz.
Poesia descoberta
sem vida, desfeita.
O verso incapaz
de uma rima perfeita.

(poema publicado no jornal Zero Hora. Porto Alegre. ed. 29/04/2009)

Nenhum comentário:

Postar um comentário