11 de jan de 2010

Comentário

Minha escrita nasce sempre da impossibilidade do mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário