16 de fev de 2010

vou me metamorfoseando
segundo as impossibilidades do tempo
quando chuva
sou esse por dentro
que não se revela
quando sol
penduro minha alma no varal
com suas indignidades
e sorrio
descrente de tudo.

C.C.A

Nenhum comentário:

Postar um comentário