3 de jul de 2011

desapareço
entre os barcos ancorados
nau profunda do meu eu
e me desfaço em mar
desesperado reencontro. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário