11 de jan de 2009

Para aprender literatura como bem entender



Dentre as parcas possibilidades na Feira do Livro de Alegrete que se encerrou recentemente (não havia nem sebos), meu olho clínico de leitora ávida permitiu encontrar um dos livros lançados por Luis Augusto Fischer, autor e professor premiado pelo Fato Literário na Feira do livro de Porto Alegre deste ano, que de forma simples e acessível ao bolso do leitor, traça um breve panorama da literatura brasileira. Lançamento da L&PM POCKET “Literatura Brasileira - Modos de Usar” (Porto Alegre, 2007. 143 pg- R$10,00) alia linguagem coloquial e praticidade para falar aos leitores que ainda não conhecem os principais autores brasileiros e as leituras indispensáveis, que basta de literatura didática e explanações pedantes acerca de nossa história literária. É preciso “alcançar o leitor”. Fischer nos conduz pelos fatos que principiaram os movimentos literários, contextualizando de forma esclarecedora as características que definiam as épocas de vanguarda. Uma leitura digestiva para os intelectos sedentos por informações descomplicadas.
Retomando a Feira do Livro, é indispensável dizer que precisamos de maiores opções para adquirir livros a preços mais populares e que nos permitam difundir o hábito da leitura, e não apenas observá-los de uma inalcançável realidade de leitor interiorano. Que as atividades propostas para o evento estejam ligadas à literatura de fato (não estou aqui falando de estatísticas de vendas; apenas é o desejo de uma leitora que anseia por algo mais concreto nesses eventos) e não um simples aglomerado que toma seu chimarrão e volta à atenção para outros segmentos artísticos incorporados à feira, que sufocam de forma descabida o maior alvo das atividades: o livro.
Há potencial alegretense para feiras melhores. Certamente, a comunidade interessada tem sugestões construtivas para tal feito. Basta um olhar menos simplista que justifique morarmos longe da capital

Nenhum comentário:

Postar um comentário