13 de fev de 2010

Apresentando... C.C.A.

Leitores, aqui transcrevo um poema ao estilo Clarice César de Abreu . Estava em um papel amassado e jogado no canto da cozinha. Acho que a autora está se descobrindo ou com uma crise literária tremenda.



Vôo Livre

é aqui que transponho
meu limite.

ao partir

com as asas quebradas

atravessando com fúria

a tempestade

e jogando meu corpo

-nudez absoluta-

do parapeito do teu sonho.


P.S: Segundo anotações da autora junto ao poema, esta afirma tê-lo escrito em uma despedida. Intensa ela , não?

Nenhum comentário:

Postar um comentário