3 de mar de 2011

Das pequenas mediocridades cotidianas


“Como posso saber se o que vejo desta janela é de fato a paisagem que vejo?... Há muito, finjo acreditar em coisas que o homem teima em trocar pela fragilidade do vidro!... Deus existe?... Deus não existe?... Ambas as coisas são verdade ao mesmo tempo. Pergunto-me e pergunto-lhe se a verdade existe mais que um milésimo de segundo. Nada é eterno. A eternidade passa depressa como a ciência.” (Cruzeiro Seixas)
Talvez desta mesma janela que Cruzeiro Seixas observa o mundo, vejo diante de mim a mais falsa pintura da realidade. O QUE É REAL? O QUE É A VERDADE?  Sei que ela não está diante de mim, aqui e agora, pois estou circundada de errôneas percepções acerca de um cotidiano que parece não se transformar.  Me espanto com tamanha naturalidade que todos afirmam suas “verdades” estúpidas, egoísmos descabidos, mentiras impensadas. ATÉ AONDE É POSSÍVEL RETERMOS EM NOSSAS MÃOS UM TEMPO QUE CONTENHA A MAIS ABSOLUTA VERDADE? SERÁ IMPOSSÍVEL SERMOS MENOS MEDÍOCRES E MAIS SINCEROS? Talvez possamos fingir acreditar no telefonema de última hora, nas despretensiosas amizades, nas admirações exacerbadas de nosso currículo, nos amores não egoístas, nas lembranças menos convenientes, nos abraços de despedida, enfim, nas coisas realmente boas que custam a acontecer. ATÉ QUANDO PENSAREMOS APENAS EM NÓS MESMOS? ATÉ NOSSO EGO EXPLODIR? ME PERGUNTO E PERGUNTO A VOCÊ LEITOR SE A VERDADE EXISTE OU É APENAS UMA FERRAMENTA FORA DE USO NOS DIAS HOJE?  Talvez tudo que vemos é um cenário criado por nós para o nosso conforto emocional ...  A verdade é tão rara que talvez não dure mais que um milésimo de segundo. VOCÊ É VERDADEIRO COM SI MESMO? VOCÊ JÁ FOI VERDADEIRO HOJE?

P.S 1 : Me perdoem leitores, é a minha descrença drummondiana mais uma vez. Tenho certeza que você não utilizaria nem os dedos dos pés para contar as pessoas realmente verdadeiras que fazem parte da sua vida. Acertei?!  Calma, calma minha gente, não estou com raiva do mundo... (também não tenho que me explicar, apenas confundir) é que semanas de reflexão intensa levam a questionamentos intermináveis... é quase um círculo vicioso, a dialética da vida.
                    P.S 2:  Atenção! O resgate finalmente está próximo! Deixarei a Ilha A. em poucos dias... obrigada a quem  compartilhou   minha humilde solidão neste inferninho...
            P.S 3: Espero  respostas  realmente verdadeiras caros leitores!

4 comentários:

  1. Adorei seu noxo filhinho.... meio intenso uuau.
    mas me diga como tu deixou seu blog com esta aparencia? é simples e chic ao mesmo tempo...
    Quanto a tua criação é um assunto muito pertinente e infelizmente uma grande verdade!!!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada por ler o post querido! Quanto ao visual do blog vai em configurações ou design para trocar o modelo. Valeu!

    ResponderExcluir
  3. Fico muito feliz que você tenha sido resgatada da Ilha A. (muito mais perigosa que a "ilha de Lost"), mas alerto pra que tenha cuidado. Você que já tomou a "pílula vermelha" sabe que este novo lugar é apenas uma ilha maior e não deserta. A ilusão continua. Ainda bem que temos você pra nos alertar!

    ResponderExcluir
  4. I know that. It's a dream and I'm a dreamer! But I'm not crazy... just a lost person in the garden...

    ResponderExcluir